quarta-feira, 21 de junho de 2017

Dias quentes dentro de água

Quem diz que quem mora num apartamento não pode ter uma piscina?
Não, não é uma piscina para adultos, é mesmo uma mini piscina para a Nônô se refrescar.
Vedámos a varanda para não corrermos riscos e o que também ajudou a fazer sombra mais facilmente.
Coloquei um tapete pequenino no chão, uma mini piscina (sim, a Leonor é maior que a piscina) e lá foi a Nônô brincar com a água.

Foi apenas uma experiência que correu bem.
Vamos comprar uma piscina maiorzita, e por o chão à volta todo protegido.
Quando estiver ok, mostro-vos o resultado.







Um beijinho
Mamã da Nônô

terça-feira, 20 de junho de 2017

Alimentação em dias quentes

Com a chegada dos dias quentes e com a consequente exposição a elevadas temperaturas, o nosso organismo aumenta a perda de água através da transpiração, sendo que esta é a sua principal forma de arrefecimento.
Deste modo, manter a hidratação adequada é essencial.
A desidratação é ainda um factor limitante para o desempenho físico e para o especto corporal.
Também é importante salvaguardar que mantemos uma hidratação adequada, visto que as desidratações podem ter efeitos negativos nomeadamente a nível cardíaco e renal.
Por esse mesmo motivo deixo-vos aqui algumas dicas para a alimentação em dias quentes, que podem ajudar a contornar esta situação:
1.       Mesmo que não sintam sede, aumentem a quantidade de ingestão de água diária;
2.       Para ajudar na ingestão de água, se preferirem aromatizem a água com um sabor refrescante, adicionando por exemplos pedaços de limão, laranja, lima, hortelã etc…
3.       Comam um gaspacho, é uma forma segura de hidratação e de nutrição ao mesmo tempo que ajuda a refrescar;
4.        Levem sempre água convosco independentemente do sítio para onde vão;
5.       Evitem refeições pesadas e muito condimentadas;
6.       Tenham em atenção à côr da vossa urina, quanto mais clara estiver melhor é, se repararem que a côr está escura, aumentem de imediato a ingestão de líquidos;
7.       TENHAM MUITA ATENÇÃO AOS VOSSOS FILHOTES E INCENTIVEM-OS A BEBEREM ÁGUINHA AO LONGO DO DIA.
 
 


 
MANTENHA-SE HIDRATADOS. MANTENHAM-SE FRESQUINHOS!
 
Fica a dica,
Mamã da Nônô

Organizar lençóis

Estas dica para mim, resultou em muito mais espaço nas gavetas.


  1. Ter o número de conjuntos de lençóis suficientes, 2 ou 3 de verão + 2 ou 3 de inverno, já reparou por muitos conjuntos que tenha, acaba sempre por dar uso aos mesmos? então vamos "desentralhar" e só deixar o que faz mesmo falta;
  2. Guardar os lençóis, por conjuntos dentro de uma das fronhas do conjunto, A-D-O-R-O organizar os lençóis assim, sei sempre onde está o conjunto completo, e ocupam metade do espaço do que se estiverem apenas todos dobrados e amontoados numa gaveta;



Fica a dica!

Mamã da Nônô

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Teste de almofada

Já conhecem ou já fizeram o teste da almofada?

Tal como prometido, para quem não conhece, venho explicar como podemos ver se a nossa almofada ainda está "capaz" de ser utilizada.

As almofadas devem ser substituídas porque acumulam ácaros, bactérias, pó, transpiração, etc.
Para ver se ainda está em condições:

Devem apenas colocar a almofada sobre o braço esticado:

Se ficar direita, ainda está boa;




Se ficar "dobrada"/mole, deve ser trocada;



Fácil de ver não é?
Façam o vosso teste!

Fica a dica!

Mamã da Nônô

domingo, 18 de junho de 2017

O nosso pensamento está em Pedrógão Grande!

Infelizmente estamos bem no começo da época de incêndios, e ainda assim entrámos nesta época da pior forma possível.
É um período bastante triste desta que deveria ser a estação mais alegre do ano, mas pouco ou nada podemos fazer.
A prevenção ajuda a que o número de incêndios seja menor, mas nunca conseguiremos que os mesmos deixem de acontecer.

O trágico acontecimento que se está a viver em Pedrógrão Grande é simplesmente inexplicável. Pelo que se tem noticiado tudo aponta para uma propagação do fogo de forma muito rápida, não terá sido um fogo causado por mão humana, mas em princípio, por factos naturais.

Acho que só depois de tragédias como esta, é que os “grandes” do nosso país põem a mão na consciência, e lembram-se que ainda há muito que fazer para aumentar a segurança de pessoas e habitações, nestas situações.

Acredito vivamente que quem circulava naquela estrada, acreditava que conseguia de lá sair, e foram simplesmente apanhado desprevenidos na primeira curva quando viram o fogo a cercá-los.

Não consigo imaginar a aflição, o pânico, o desespero e a dor que será ao vermos a nossa vida cercada por fogo e vermos que nada podemos fazer sem ser ficar ali.

Independentemente deste tipo de incêndios ser imprevisível, há sempre factores preveníeis e previsíveis, que passam por limpar florestas, proteger as áreas circundantes das habitações, as pessoas terem mais facilmente indicações de quando devem ou não sair das suas casa, quando podem ou não fazer-se à estrada.

Depois de tantos fogos que acontecem ano após ano, ainda há tanto que fazer, ainda há tanto que trabalhar.

Para finalizar este post só posso deixar os meus maiores e mais sinceros sentimentos a todas as famílias que perderam alguém neste monstruoso incêndio.








Os meus sentimentos Pedrógão Grande!

Mamã da Nônô

Limpeza do Quarto

De volta aos posts para a rúbrica, Dicas para a casa, esta semana vou dedicar-me a falar-vos de dicas para o quarto.

Vamos começar pelas dicas para a correta limpeza do quarto:


  1. Faça a cama antes de limpar o pó do quarto, de modo a evitar que o pó que se possa levantar se deposite no colchão;

  2. Areje as almofadas pendurando-as uma vez por semana na corda da roupa;

  3. Mude as fronhas e os lençóis semanalmente;

  4. As almofadas não duram para sempre, esta semana irei partilhar convosco um teste super simples, o teste para ver se a almofada ainda está ou não em condições de ser usada.

  5. Sempre que tiver tempo, coloque o colchão numa parte arejada da casa;

  6. Deve limpar todos os objectos pequenos (molduras, relógio/despertador, caixa de jóias, etc.) uma vez por semana para não acumularem pó;
  7. Enquanto realiza a limpeza do quarto, deixe os tapetes na rua a arejar, 1 vez por mês (no mínimo) deve lavar os tapetes;
  8. Relativamente ás mobílias, se forem de madeira, passe um pano com pronto, se forem de outro material, coloque num alguidar água com um produto de limpeza do seu agrado, e passe por toda a mobília um pano humedecido na água que preparou;

  9. Se o chão do seu quarto for forrado a carpete, deve aspirá-lo e passar uma esfregona bem torcida por cima, para dar algum cheirinho agradável;

  10. Se o chão for de madeira ou mosaico, deve aspirar e passar a esfregona com um produto adequado ao tipo de pavimento;
Para finalizar, quando tudo estiver limpo, comece a pôr as coisas no sítio, faça a cama de lavado e coloque os tapetes.
Ganhando o hábito de fazer este tipo de limpeza, vai conseguir fazê-la cada vez mais rápido, e será uma forma de conseguir ter o quarto sempre limpinho e cheiroso.



Fica a dica

Mamã da Nônô

sábado, 17 de junho de 2017

Palmadas? Não por favor!

Vamos ver esta questão de uma perspectiva diferente? Sim? Então vamos lá!
No vosso dia a dia, quantas vezes já vos apeteceu dar uma chapada ou um murro a alguém e não o fizeram? E porquê? Porque certamente não vamos andar por aí à chapada com o Mundo se temos outras formas muito mais saudáveis de resolver as coisas.

Pois bem... E se procurarmos fazer exactamente o mesmo com os nossos filhos? 
Já pensaram que uma das mensagens que tentamos transmitir aos nossos filhos desde pequeninos é que "nada se resolve com violência"? Ah pois é que enorme contradição.

Filho, não se bate porque as coisas não se resolvem assim! E nós pais naquele momento de stress em que já repreendemos o nosso filho N vezes e ele teima em fazer o mesmo, perdemos a paciência e pumba lá vai uma palmada.
Resolveu alguma coisa? Acredito que no exacto momento sim, mas com algum de vocês resultou em o vosso filho nunca mais tornar a fazer o que originou aquela palmada? 
"Ah, mas uma palmada nunca fez mal a ninguém..."
Pois não, mas e fez bem a alguém?
Porque devemos evitar uma palmada?

"Não funcionam: O que a palmada faz, visto ser um ato aversivo, é cessar o comportamento no momento exato em que ele está a ocorrer. Mas a longo prazo, o que é que acontece? Ele repete-se.

Não regulam emoções: a palmada impede aos pais de dar uma das ferramentas mais importantes na parentalidade: a regulação emocional. Quando dá uma palmada no seu filho, está a perder a oportunidade de ajudar o seu filho a regular as suas emoções mais difíceis. Com a palmada, a criança sente raiva, frustração, vergonha e não sabe como gerir adequadamente a montanha russa emocional que está a acontecer dentro dela. A palmada só faz a montanha russa andar mais mais depressa.

Não passam a mensagem correcta: a palmada, como comportamento não-verbal que é, fala por si. E o grande problema disso é que pode passar uma mensagem oposta à que queremos transmitir. Sendo a palmada um comportamento aversivo, a criança pode interpretá-lo de várias formas, quando existem outras formas de comunicar à criança exatamente aquilo que pretende, de forma clara, sem margem para interpretações erradas.

A palmada é uma precipitação, geralmente adotada em situações limite. Pare para pensar: se no exato momento em que vai dar a palmada, alguém tivesse o poder de carregar num botão "pause" para que pensasse o que fazer, será que avançaria sem hesitar? Muito provavelmente, iria recuar. Isso deve significar alguma coisa" - por Sandra Azevedo, Psicóloga Clínica - in Oficina da Psicologia



Um beijinho 
Mamã da Nônô